sábado, 17 de julho de 2010

Discos Voadores da Utopia a Realidade (Artur Berlet)

Editora: Portinho Cavalcante RJ
Ano: 1967
Genêro: Narrativa

Bem, antes de tudo devo dizer que eu sou destas pessoas que acreditam em discos voadores, vida inteligente em outros planetas etc... Este foi o motivo que me levou a ler este livro. Alias, foi bem difícil encontrá-lo, pois foram editados no Brasil apenas uns 3.000 exemplares, e na Alemanha uns 10,000.

Segundo o Autor, ele teria sido abduzido por extra-terrestres no ano de 1958, ficando em poder dos mesmos por 11 dias, sendo depois devolvido ao exato local de onde havia sido levado. No início dos anos 60 o caso teve uma boa repercução e gerou muita controvérsia.

Pontos a Favor da veracidade do caso:

 - Artur Berlet era um homem muito simples, segundo dizem, era o tratorista da prefeitura de Sarandi no Rio Grande do Sul;
 - Descreve os extra-terrestres como humanos muito parecido conosco. Isso esta alinhado com as fontes que eu, particularmente, mais confio e, esta em desalinho com os famosos monstrinhos verdes, creio eu, mais comuns naquela época;
- O Nivel de detalhe com que cada situação ou ambiente é descrito faz pensar que ele deveria ser um gênio ou realmente passou pela experiência;
 - Segundo amigos e familiares ele realmente ficou 11 dias desaparecido naquela época.
 - Ele descreve a terra em 1958 como azul e demais detalhes hoje conhecidos, entretanto, em 58 isso ainda não havia sido constatado.

Pontos que me geraram desconfiança:

 - Em 1958 nada do que é descrito por Berlet era de domínio publico, muitas coisas que hoje encontramos na Internet com fartura eram completamente inéditas naquela época, porém, o livro foi editado em 1967, 9 anos depois. Em 1967 algumas das informações, como por exemplo, a cor azulada da terra ao ser vista do espaço, ja eram conhecidas;
 - Artur apresenta uma descrição da sociedade do planeta Acart, que mais parece uma versão da época para o socialismo, por isso, pode gerar a desconfiança de que, talvez, o autor estivesse na verdade passando sua visão de regime socio-político, usando como pano de fundo uma viagen interplanetária;
 - Ele declara que o principal problema dos Acartianos era a superpopulação. É dificil para mim acreditar que uma civilização com uma sociedade e uma tecnologia tão evoluídas não conhecesse as técnicas anti-conceptivas;
 - Informou que os Acartianos, não violentos, porém necessitados de resolverem seu problema de super população, contavam transferir parte de sua população para o planeta Terra após uma guerra nuclear de proporções Globais, que na ocasião eles estavam convencidos de que ocorreria na Terra. Isso confesso me soou meio fantasioso. Mas trata-se de minha opnião pessoal apenas.

Se quiserem uma dica, eu achei o livro através do Sebo Digital - http://www.estantevirtual.com.br/

Abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário